Bairros que amamos e os porquês

Edição: Moema

Como a região de Moema se formou? No século XIX, Moema era propriedade de Joaquim Pedro Celestino e era cortada pelos trilhos do bonde a vapor. Desde seu surgimento, documentos comprovam que sua ocupação era majoritariamente de imigrantes ingleses e alemães.

Acompanhando a chegada deles, a urbanização e a industrialização não demoraram a crescer no bairro. Em 1987, através de um abaixo-assinado, houve a emancipação de Indianópolis e o novo bairro recebeu o nome de “Moema”.

Mas por que esse nome?

Bom, o termo vem do tupi antigo “mo’ema”, que significa mentira. Há muita discordância entre os historiadores sobre o porquê “mentira” foi o nome escolhido e, até hoje, não sabemos ao certo se o nome veio mesmo do tupi.

E o que se pode fazer por lá?

O agradável bairro de Moema é coberto pelo belíssimo Parque Ibirapuera com uma grande área verde, trilhas para caminhada, lagos, sala de concerto projetada por Oscar Niemeyer. Tem ainda o Museu de Arte Moderna que exibe obras brasileiras e um jardim de esculturas.

Foi o primeiro bairro a receber uma ciclofaixa, já que possui em sua maioria ruas planas. Moema e seu bairro vizinho Vila Nova Conceição estão repletos dos melhores restaurantes como, Muza, Condessa, padarias e lojas de luxo como Bobô, Spezzato e Lelis Blanc. 

Sem falar das hamburguerias como, Bullguer, Cabana e Lanchonete da Cidade, sorveterias como Baccio de Latte, academias, supermercados, bares, clube Sírio e Monte Líbano e excelentes escolas como Móbile e Lourenço Castanho.

Bullguer

Moema é um bairro com muita história. Índios deram espaço a ingleses e alemães que deram espaço a fábricas e indústrias. Hoje, é um bairro majoritariamente residencial com um comércio bem forte e cena gastronômica bombando. Mas e a arquitetura

Ed. Gemini I e Gemini II

Comecemos por um exemplo de projeto de arquitetura residencial de 1968. A estrutura de concreto armado é modulada para acompanhar as fachadas regulares com janelas piso-teto e vedação em tijolos aparentes. Com 4 apartamentos por andar, o arquiteto Eduardo de Almeida atentou também à orientação solar no planejamento do edifício. O arquiteto teve o cuidado de projetar as áreas comuns seguindo as linhas dos edifícios. Assim, planejou floreiras, bancos e brinquedos que formam o playground.

Foto: Andre Scarpa

OCA

E agora uma marca registrada de São Paulo, de Moema e do Parque Ibirapuera. Projetado por Oscar Niemeyer em 1951 para compor o conjunto arquitetônico original do parque em comemoração ao IV Centenário da Cidade de São Paulo (1954). A Oca já abrigou o Museu da Aeronáutica de São Paulo e o Museu do Folclore. Hoje em dia, o edifício tem sido utilizado para abrigar grandes exposições. Além disso, desde junho de 2010, é administrado pelo Museu da Cidade, junto a Secretaria Municipal da Cultura. Com mais de 10 mil metros quadrados, o edifício tem sua estrutura imitando o formato de uma tradicional habitação indígena, daí o nome! 

Oca. Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.

ZAC Imoveis